Osteoporose

OSTEOPOROSE

Artigo publicado no Informativo Global nº 36 em agosto de 2007

A osteoporose é uma doença comum principalmente em mulheres após a menopausa e se instala silenciosamente, apesar de aparecer também em homens, porém nos mais idosos. O paciente descobre que é portador de osteoporose quando uma queda provoca uma fratura no punho, ombro, ou mesmo a temível fratur do colo do femur, que encurta a vida do paciente, que ainda tem que ser submetido a uma prótese de quadril.

Para prevenir o aparecimento da osteoporose o paciente deve fazer caminhadas de 30 minutos diariamente, tomar sol, fazer uma dieta rica em cálcio tomando muito leite (de preferência desnatado), comer queijos brancos, peixes, e finalmente ter uma vida saudável e ativa, praticando esportes ou mesmo dança.

A melhor maneira de descobrir se é portador ou não de osteoporose é consultando o seu médico, que após avaliação dos seus dados clínicos pode pedir um exame chamado Densitometria Óssea. Caso se confirme a suspeita é iniciado um tratamento a base de medicamentos e cálcio.

Tenha uma vida sempre sadia e faça a prevenção procurando seu médico de confiança.
____________________________________________________________________________________________

A DOENÇA É SILENCIOSA, MAS A FRATURA GRITA!

Matéria publicada no Jornal do Poeta nº 1 ano I em 20 de fevereiro de 2013

A osteoporose é uma doença que torna os ossos frágeis, tanto nos homens quanto nas mulheres. Nas mulheres ocorre geralmente após a menopausa, e nos homens deve ser investigada após os 65 anos, quando também caem os níveis hormonais da testosterona.

De cada 10 mulheres entre 50 e 59 anos, 6 correm risco de ter uma fratura. Já nas mulheres com idade superior a 70 anos, de cada 10, 9 apresentam este risco. As fraturas podem ocorrer principalmente no punho, no ombro (muito limitante), na coluna (dor crônica) e no colo do fêmur (que é um desastre!).

Os fatores de risco tanto para homens como mulheres são o cigarro, a bebida alcoólica, excesso de café, diabetes, infarto, reumatismos, os cânceres em geral, tratamentos com cortisona (como na asma e reumatismos). Além disso, a alimentação pobre em cálcio, principalmente na infância e adolescência, o uso excessivo de refrigerantes e a falta de exercícios também contribuem para a osteoporose na idade adulta.

Os sintomas são silenciosos: se existe dor nas costas deve ser investigada uma fratura tipo achatamento de vértebras, que torna as pessoas encurvadas. Se uma pessoa com osteoporose sofre uma fratura, no próximo período de 2 anos ela tem um risco 5 vezes maior de ter outra. Já quem sofre uma fratura de fêmur, mesmo operado e andando, estatisticamente tem uma diminuição de 5 anos na expectativa de vida. De cada 10 pacientes que fraturam o fêmur, cerca de 8 falecem nos dois primeiros anos após a fratura.

Para diminuir a chance de sofrer uma fratura é importante praticar atividades físicas regularmente (caminhada, tomar sol), evitar quedas (retire tapetes da casa, instale corrimões nos corredores e escadas, apoios para braços no chuveiro e no vaso sanitário), use calçados baixos, deixe uma luz acesa no caminho entre o quarto e o banheiro; parar de fumar, aumentar o consumo de leite (o leite desnatado tem mais teor de cálcio e menos de gorduras), procurar seu médico. Mantenha o controle de pressão arterial, diabetes, labirintites além de melhorar a força muscular com exercícios.

O médico desempenha papel importante no controle da osteoporose. O tratamento procura reduzir o risco de fraturas, e não necessariamente obter a normalização dos exames. Uma consulta com especialista (ortopedista, ginecologista ou reumatologista) é muito importante. Os exames pedidos para diagnóstico são a densitometria óssea de quadril e coluna lombar, aonde cada vértebra deve ser analisada separadamente, e também uma radiografia de coluna lombar. A deficiência de vitamina D deve ser investigada, pois ela é muito importante na formação do osso.

Muitas vezes a densitometria diz está normal, mas o paciente apresenta um raios-x com uma coluna artrósica (vulgarmente: desgaste, bicos-de-papagaio) que são formados por osso endurecido com cálcio em estruturas deficientes que enganam a densitometria.

O tratamento é feito, além de todas as medidas preventivas e orientação nutricional (nutricionista é o profissional que auxilia e ensina a reeducação alimentar para centenas de problemas), com base em medicações: as que impedem que o cálcio saia do osso, as que formam o osso e as que fazem as duas ações ao mesmo tempo, além de suplementação de cálcio e vitamina D.

Para viver muito e com qualidade a prevenção (em todas as doenças) é fundamental, além de manter uma atitude alegre e descontraída com todos e com tudo que está à nossa volta.

Seja Feliz!

Dr.Roberto Antonio Aniche
CRM 54.132 – Teot 04.626
Médico Ortopedista